Com o intuito de ensinar mandarim aos gaúchos e disseminar a cultura chinesa no Rio Grande do Sul, a escola Kotaitai estebeleceu-se no sul do país em 2002. Ao longo dos anos, o que era apenas um projeto familiar tornou-se uma empresa de sucesso. Em 2006, foi aberta a segunda sede da escola, no bairro Auxiliadora, em Porto Alegre.

Graças ao método de ensino e professores qualificados, vindos da China, a Kotaitai vem fazendo parte da história de dezenas de estudantes que perceberam a importância do estudo do mandarim. Vários alunos da escola fizeram estudos intensivos da língua na China, tendo sido uma delas agraciada com uma bolsa integral de estudos do governo chinês, e outros tantos encontraram na língua o apoio necessário para desenvolver seus negócios no país asiático, temos também alunos que trabalham na China atualmente. A necessidade crescente do aprendizado da língua mostra-se desde cedo, com turmas especiais para crianças, em um sistema de ensino voltado para estes grupos.

As aulas, ministradas em mandarim, seguem o plano de desenvolvimento contínuo e integrado: desde a primeira aula, trabalha-se fonética, leitura e escrita de ideogramas e habilidade auditiva. Para os estudos, os alunos encontram total suporte no material didático utilizado: texto (treinamento de leitura de caracteres e desenvolvimento de vocabulário), fonética (livro especial para aprender as peculiaridades da pronúncia dos tons) e escuta (diálogos de compreensão auditiva).

Para que o aproveitamento seja o maior possível, as turmas não extrapolam oito alunos. Há ainda a possibilidade de experimentar aulas individuais – intensivas – ou em grupos. Diversas empresas, como Dell Computadores, Gerdau, Oceano Express, além das universidades PUC-RS, Taquara (FACCAT) e a Escola Técnica Liceu, de Santa Cruz, fizeram parceria com a escola para o ensino do mandarim a seus colaboradores e alunos.

Estudar mandarim significa uma re-alfabetização. A evolução do estudante na língua, por isso, depende muito da sua dedicação. O curso básico de mandarim tem duração de três anos. Há também aulas específicas voltadas ao Comércio Exterior, para profissionais e empresas que desejem estabelecer relações profissionais com a China.